Autor

Leticia

Navegador

A lipoaspiração hoje está em segundo lugar no ranking de cirurgias plásticas no Brasil. Ela só perde para a prótese mamária. Esse tipo de cirurgia é feito para eliminar gorduras em diversas partes do corpo. É importante ressaltar que a lipoaspiração não é tratamento contra obesidade, pois ela não evita que o paciente engorde depois do procedimento.

LIPOASPIRAÇÃO X PÓS OPERATÓRIO

Durante o processo de recuperação o inchaço é normal, e dependendo da pessoa pode demorar até três meses para a região trabalha desinchar. O resultado final da cirurgia só é definitivo após seis meses. E caso o paciente não ganhe peso com o passar dos anos, esse resultado é  inalterável.

No pós operatório a pessoa deve permanecer com uma cinta. Nos primeiros sessenta dias ela só deve ser retirada para tomar banho, e colocada logo em seguida, com o passar do tempo, a cinta pode ser tirada gradativamente, conforme instruções do seu cirurgião. O uso da cinta, além de ajudar no resultado final, acelera o processo de recuperação.

A drenagem linfática não é obrigatória, mas ela ajuda a drenar os líquidos do organismo, o que também ajuda no processo de recuperação.

Existem casos que são necessários retoques para realmente “concertar” alguma coisa que apareceu durante o pós operatório, como nódulos ou deformidades da pele.

Os hematomas desaparecem em aproximadamente quinze dias após a cirurgia.

Riscos da Lipoaspiração

Assim como qualquer outra cirurgia, a lipoaspiração oferece riscos à saúde, por isso, pesquise bem o profissional com o qual deseja realizar o procedimento, e se possível, peça indicações a pessoas que já passaram pelo procedimento com sucesso, e visite esse profissional. O mais caro nem sempre é o melhor, mas o mais barato também deve ser evitado.

Os riscos mais conhecidos são:

Risco anestésico: toda cirurgia que precisa de anestesia, embora pequeno, tem risco de morte.

Risco a fumantes: a nicotina bloqueia os vasos que são responsáveis por levar oxigênio para área que foi feito o procedimento, a falta de oxigenação além de trazer riscos de infecção pode impactar no resultado final da cirurgia.

Risco a diabéticos: aqui o risco é em relação a infecção e falhas na cicatrização. Diabéticos que queiram realizar o procedimento devem estar com a doença controlada e devidamente liberado pelo seu médico.

Risco de coágulos sanguíneos: esse risco é raro, porém perigoso. Quem já possui histórico de coágulos no sangue deve ter uma atenção maior, e levar isso em consideração.

Risco de embolia de gordura: pode acontecer de um vaso romper e permitir que gorduras entrem na corrente sanguínea. Esse risco também é grave, mas muito raro. O risco é maior em pessoas que querem tirar uma grande quantidade de gordura.

LIPO X FLACIDEZ

Dependendo da quantidade de gordura extraída do corpo, é normal que a pele fique flácida após a lipoaspiração.

Geralmente, o cirurgião plástico consegue verificar o nível de flacidez na pele do paciente com o ato de beliscar  e puxar a pele.

É importante saber que a qualidade da elasticidade da pele é crucial para que o resultado da sua lipoaspiração seja o que você espera.

Caso você seja propensa a ficar com a pele flácida após passar por uma lipoaspiração, o melhor a fazer é conversar com seu cirurgião, para que, após a lipo seja feito também uma plástica para retirar o excesso de pele, e costurar os músculos. Não existe método não invasivo para resolver o problema de flacidez depois de uma cirurgia de lipoaspiração.

LIPO X MÉTODOS NÃO INVASIVOS

É normal encontrar hoje no mercado várias técnicas de “lipoaspiração não invasiva”. O fato é que tudo isso nada mais é que perca de dinheiro.

A verdade é quem quer uma lipoaspiração barata, sem dor, sem anestesia e com ótimos resultados, sinto informar, mas isso simplesmente não existe.

Há médicos cirurgiões que afirmam que toda técnica de “lipoaspiração não invasiva” nada mais é que uma tremenda enganação.

Hoje a lipoaspiração é o único método de fato eficaz para retirar depósitos de gordura.

Agora veja abaixo os três lugares mais pedidos para serem lipoaspirados no país:

1. LIPOASPIRAÇÃO ABDOMINAL

É a mais procurada nos consultórios do país. É o sonho de dez entre dez mulheres ter o abdômen sarado, o famoso “tanquinho”. O mais importante a escolha do cirurgião, pois se for retirado muita gordura, fatalmente a pele não ficará firme.

Quem já teve gestação vale saber que a gravidez tira boa parte da elasticidade da pele, por isso, quem já teve neném e hoje busca por uma barriga plana o ideal é procurar por uma abdominoplastia.

2. LIPOASPIRAÇÃO NOS BRAÇOS

Aquele medo do “tchauzinho” faz muitas pessoas procurarem por esse tipo de cirurgia. A lipoaspiração nos braços remove a gordura localizada na parte interna dessa região.

Nem sempre se pode tirar toda a quantidade de gordura desse local como o paciente deseja, pois como essa área tem baixa elasticidade, o que pode ocasionar a flacidez da região.

Para quem já tem a pele solta nos braços, a lipo irá agravar ainda mais o problema, geralmente nesses casos a lipoaspiração é completada com uma braquioplastia, que tira o excesso de pele do local.

3. LIPOASPIRAÇÃO NAS COSTAS E NOS FlANCOS

A lipoaspiração nas costas e nos flancos são as que mais fazem sucesso. Esse  tipo de cirurgia exige apenas anestesia local e serve para modelas a cintura e deixá-la proporcional ao restante do corpo.

Os flancos são os famosos pneus. Eles se localizam na parte baixa das costas e esse local geralmente tem a abdominoplastia associada à lipoaspiração. A retirada de gordura nessa região deixa a cintura mais fina e dá a impressão de um bumbum mais arredondado.

A lipoaspiração nas costas é aconselhável somente após tentativas de dietas e exercícios, pois como a pele é muito grossa nessa região, a chance de flacidez é grande, e quase sempre tem que ser associada à abdominoplastia.

Agora que você conhece um pouco mais sobre a lipoaspiração, analise seu objetivo e converse com um profissional.

1. SOBRE A LIPOASPIRAÇÃO

A lipoaspiração é hoje a segunda cirurgia mais feita no Brasil, ficando atrás somente do implante de prótese nos seios. Ela tem como finalidade tirar o excesso de gordura localizada nas mais variadas partes do corpo, desde o famoso abdômen até na região pélvica.

O procedimento é feito com anestesia local, peridural ou geral, dependendo do caso; o paciente fica internado aproximadamente doze horas após o procedimento para observações e pode fazer pequenos esforços alguns dias após a cirurgia.

Recomendamos que você acompanhe no site Malhar Bem as melhores dicas sobre atividades físicas, nutrição, suplementação e musculação.

Lipoaspiração

Se feita por cirurgião devidamente capacitado e experiente e com equipe anestésica de igual competência, a lipoaspiração é considerada um procedimento seguro. Hoje, já está disponível no mercado lipoaspiração tradicional, mini lipo e outras diversas opções de lipo não invasiva.

Veja também nosso artigo sobre os preços da lipoaspiração.

2. ATIVIDADE FÍSICA

A atividade física e fundamental na vida de uma pessoa. Ela previne doenças, impulsiona nossa saúde mental, ajuda a emagrecer e, de quebra, modela o corpo.

São muitos os que levantam a bandeira em prol da atividade física. O sedentarismo, além de falta de ânimo, preguiça e fadiga, ainda colabora com doenças do coração, respiratórias entre outras.

3. ATIVIDADE FÍSICA APÓS A LIPOASPIRAÇÃO

Uma dúvida que paira sobre a cabeça de quem quer recorrer a uma lipoaspiração é: “Quanto tempo preciso esperar para voltar a fazer atividade física?”. Esse dilema é ainda maior quando a pessoa está acostumada a fazer exercícios físicos regularmente, seja ao ar livre ou em academia.

ATIVIDADE FÍSICA APÓS A LIPOASPIRAÇÃO

Uma das preocupações de quem faz uma lipo é que se ocorrer sangramento por baixo da pele após a lipoaspiração, isso pode impactar no resultado final da cirurgia. Por isso, os médicos recomendam que a atividade física após a lipoaspiração seja suspensa nas primeiras semanas. São necessários pelo menos quatro semanas de repouso das atividades aeróbicas e seis semanas para atividades com pesos (musculação). No entanto as caminhadas leves não só são permitidas como devem ser feitas para ajudar a diminuir o inchaço e reduzir os riscos de coagulo sangüíneo.

É importante que esses prazos sejam respeitados, pois a ausência de atividade física após a lipoaspiração faz com que o processo de recuperação seja menos dolorido, mais confortável e mais rápido.

Enquanto ainda existirem pontos no lugar em que foi feito a lipoaspiração, a pessoa não pode fazer atividade física. Porém o tempo de suspensão das atividades será estipulado pelo cirurgião. É ele quem vai avaliar o tipo de lipo feita, qual tempo necessário de repouso e quando as atividades podem ser retomadas, de forma gradativa, claro.

Uma coisa interessante, e que talvez nem todas as pessoas saibam, é que o uso da cinta durante a atividade física após a lipoaspiração está dispensado, porém ela deve ser colocada logo após terminar os exercícios.

ATIVIDADE FÍSICA APÓS A LIPOASPIRAÇÃO

Veja abaixo o tempo médio de retorno à atividade física após a lipoaspiração em determinadas regiões do corpo:

  • Bochecha: os exercícios aeróbicos já podem ser feitos a partir de trinta dias. O tênis (esporte) somente após sessenta dias.
  • Coxas: quaisquer atividades que envolvam as pernas só podem ser iniciadas após sessenta dias. Exercícios que dependem somente dos braços podem ser iniciados com trinta dias.
  • Abdômen: qualquer atividade mais pesada deve ser evitada nos primeiros trinta dias. É importante ressaltar que após fazer uma lipoaspiração no abdômen, nada de ir correndo para a academia malhar o bumbum, acreditando que uma região não interfere na outra. Quando você faz força na região glútea, automaticamente o abdômen se contrai para dar apoio ao corpo. A continuidade desse movimento pode trazer sérias complicações, desde quebra dos pontos até coagulo sanguíneo.

Passado o tempo de repouso, a atividade física após a lipoaspiração é essencial para manter os músculos tonificados, melhorando ainda mais os resultados da cirurgia. Pois o exercício físico melhora o contorno corporal, o que infalivelmente irá melhorar os aspectos da lipoaspiração.

Um estudo feito na Universidade de Colorado mostrou que, mulheres que passaram pelo processo de lipoaspiração e não exerceram nenhum tipo de atividade física após o período de repouso, produziram, no período de um ano, uma quantidade de gordura quase equivalente ao retirado na cirurgia, sendo que parte dessa gordura foi visceral (gordura que oferece um maior risco à saúde, encontrada em órgãos abdominais). No entanto, as mulheres que se exercitaram apresentaram pouca recuperação de gordura e nenhuma gordura visceral.

ATIVIDADE FÍSICA APÓS A LIPOASPIRAÇÃO

Com isso define-se que a pratica de atividade física após a lipoaspiração não é somente um opcional, já faz parte do processo para manter os resultados obtidos.

Enfim, a opção por fazer ou não uma lipoaspiração é muito pessoal e vai de pessoa para pessoa, porém, a pratica de atividade física após a lipoaspiração é fundamental. Procure um cirurgião plástico confiável, tire todas as suas dúvidas, e se ainda sim continuar acreditando que fazer uma lipo irá deixar você mais feliz. Vá à luta e seja feliz!

A lipoaspiração é o segundo tipo de cirurgia plástica mais feita no Brasil. Estima-se que a cada cinco minutos, uma pessoa faz uma lipo. Embora popular, esse método ainda traz muito medo devido as complicações que podem ocorrer durante a cirurgia, complicações com a anestesia, pós operatório dolorido e diversas outras coisas.

Há no mercado uma técnica que está sendo colocada como nova, mas na verdade já existe a um bom tempo, que é a capacidade de fazer uma lipoaspiração sem corte, sem anestesia geral e com menor tempo de recuperação.

Esse procedimento tem nomes como hidrolipo, lipoaspiração Tumascente, lipo ligth, e diversos outros, são os mesmos nomes para o mesmo procedimento. Há quem diga que isso é puro marketing comercial. O fato é que existem alguns mitos que rodam esse novo processo, e vamos desvendá-los agora.

A hidrolipo (ou Lipoaspiração Tumescente) é a famosa lipoaspiração sem corte. Ela é pouco invasiva, a internação hospitalar é menor e custa até cinqüenta por cento menos que uma lipo tradicional.

Algumas pessoas acreditam que a hidrolipo é uma cirurgia de baixo risco. Porém não é bem assim. A hidrolipo possui o mesmo risco que a lipoaspiração tradicional, e por isso só deve ser feita por meio de um cirurgião plástico, em ambiente hospitalar, onde existem equipamentos para caso ocorra alguma emergência. O que diferencia uma da outra é a forma que ela é feita e como agir no pós operatório.

Preço da Hidrolipo

O preço da Hidrolipo pode variar bastante dependendo do cirurgião escolhido, da região em que você mora, ou até mesmo o luxo do hospital em que você deseja realizar o procedimento, portanto nosso conselho é que você pesquise e avalie todas as vantagens e desvantagens de cada um.

Hidrolipo  – Conheça essa Técnica

A lipoaspiração é um procedimento feito para se retirar o excesso de gordura localizada em determinadas regiões do corpo. Esse tipo de cirurgia necessita de anestesia geral, peridural ou local (dependendo do procedimento), internação, pré e pós operatório.

Já a hidrolipo é uma cirurgia onde se injeta uma substância (soro fisiológico, lidocaína e adrenalina) no corpo, que tem por finalidade inchar as células de gordura, isso faz com que a célula se rompa e a gordura seja despejada. Depois, essa gordura é expelida pelo sistema linfático, e a drenagem linfática faz com que essa gordura seja expulsa do organismo através da urina.

Hidrolipo

A hidrolipo elimina uma quantidade de gordura pequena se comparada a lipo tradicional, e o seu resultado demora mais para aparecer. Com a hidrolipo o processo de retira gordura pelo corpo de forma distribuída, já a lipo tradicional é mais focada.

Existem também a hidrolipo aspirativa, nesse caso é dado também um sedativo ao paciente, a diferença é que a gordura é retirada através de microcânulas a vácuo, absorvendo a gordura na hora. Deste modo o resultado é mais rápido que a hidrolipo comum.

A hidrolipo pode ser feita por homens ou mulheres acima de dezoito anos e que apresente um quadro de saúde saudável.

A hidrolipo não é recomendada para tratar obesidade, pois ela não evita que a pessoa ganhe peso após o procedimento.

Essa técnica é indicada para retirar gordura localizada da papada, abdômen  braços, axilas, costas, flancos, região interna da coxa, culotes, joelhos e tornozelos.

Caso você queira fazer uma hidrolipo em várias regiões do corpo, o ideal é que não faça tudo de uma vez. Divida em, pelo menos, duas seções. Uma conversa franca com seu médico irá te ajudar em como administrar isso.

Pós Operatório da Hidrolipo

O uso da cinta se faz necessário também na hidrolipo, pois ela irá ajudar na recuperação e irá modelar o local trabalhado.

Depois da cirurgia é hora de fazer o pós operatório. É preciso  tirar a cinta para fazer a drenagem e algumas pessoas, ao tirar a cinta pela primeira vez, têm a sensação de que a barriga vai cair, devido a quantidade de liquido que ainda há no organismo. Também é necessário tirar os curativos, o que pode ser um pouco estranho, pois o efeito da anestesia ainda não passou totalmente.

Geralmente a esteticista ensina como fazer a drenagem em casa, para que no próximo encontro o processo não seja muito dolorido, devido a quantidade de soro no organismo, ela ensina também a trocar o curativo.

Em casa, no banho é aconselhável um sabonete antisséptico (para evitar infecções) e posição sempre reta, para evitar que fique marcas na barriga (se for hidrolipo abdominal). A dor que se sente durante o pós operatório é parecido com aquela dor que se tem ao fazer muitas abdominais na academia, ou seja, é algo perfeitamente superável.

A hidrolipo deixa hematomas pequenos, algumas vezes eles podem até ser confundidos com esbarrações, por exemplo. Após o procedimento algumas ações devem ser evitadas. Acompanhe:

  • Praticar atividade física somente após quinze dias, a fim de evitar sangramento por baixo da pele.
  • Nao se expor ao sol durante trinta dias, para evitar que os hematomas fiquem como marca permanente.
  • Usar a cinta modeladora interruptamente por trinta dias, e converse com o seu médico como tirá-la gradativamente.

Fotos de antes e depois da Hidrolipo

Hidrolipo

Hoje a busca por corpos cada vez mais perfeitos tem feito muitas mulheres recorrerem a cirurgias para modelar o corpo. Cada vez mais as mulheres têm perdido o medo de agulhas, bisturis e entrando de vez “na faca” para estar dentro dos padrões de beleza imposto pela sociedade.

Algumas mulheres se submetem a cirurgias plásticas para se sentirem de bem com o próprio corpo, outras realizam o procedimento para serem aceitas no ambiente de trabalho, circulo de amizade, exigência dos familiares, etc..

Independente do motivo pelo qual se queira fazer uma cirurgia, o fato é que é muito bom vestir qualquer roupa e ficar bem. Olhar no espelho e gostar do que vê. Faz bem para o ego e para a auto-estima. E com a auto-estima lá em cima somos mais confiantes e temos mais garra para ir atrás dos nossos objetivos.

Hoje o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking dos países que mais fazem cirurgias plásticas no mundo; ele perde apenas para os Estados Unidos e China. E entre as cirurgias mais procuradas pelas mulheres brasileiras destacam-se o implante de silicone nos seios e a lipoaspiração, ou seja, muitas brasileiras querem seios maiores e abdômen chapado.

O medo de anestesia geral e riscos que os procedimentos cirúrgicos podem trazer têm desencorajado muitas mulheres e encarar esse procedimento. Se for isso que te impede que o sonho de se ver livre das gordurinhas indesejadas não se concretize, você pode começar a festejar! É que já está disponível no mercado uma lipoaspiração que não precisa de anestesia geral e a recuperação é menos dolorida.

Estamos falando da lipoaspiração Tumescente. O mais indicado é que esse tipo de lipoaspiração seja feita em hospital, pois esse ambiente possui todos os equipamentos necessários caso ocorra algum tipo de complicação. Embora até hoje não existir casos de mortes decorrentes da lipoaspiração Tumescente é melhor não dar sorte para o azar.

Vamos conhecer mais sobre essa nova técnica de lipoaspiração:

O QUE É A LIPOASPIRAÇÃO TUMESCENTE:

Lipoaspiração Tumescente

A lipoaspiração Tumescente é indicada para remodelar uma parte do corpo. Não é um tratamento para combater a obesidade. Esse procedimento é capaz de tirar até dois litros de gordura.

COMO É REALIZADA A LIPOASPIRAÇÃO TUMESCENTE:

Esse procedimento utiliza de anestesia local, ou seja, o paciente permanece acordado durante todo o tempo. A menos que o paciente esteja muito ansioso ou muito nervoso ele pode optar por um sedativo via oral para dormir e não prejudicar o andamento do procedimento.

A cirurgia é feita com a ajuda de um aparelho chamado Vibrolipo, alguns medicamentos e injeção de lidocaína. O médico aplica uma quantidade grande de lidocaína e epinefrina na gordura. A lidocaína é o que anestesia o local, epinefrina diminui o sangramento. O Vibrolipo faz movimentos vibratórios que ajudam a quebrar as células de gordura facilitando a saída dessa gordura por uma cânula, o que torna o procedimento mais confortável para o paciente, diminuindo o sangramento, o que possibilita uma recuperação mais rápida. Além da necessidade de anestesia geral, essa cirurgia também dispensa o uso de analgésicos ou qualquer sedativo intravenoso.

Depois de finalizado o procedimento, o médico faz um curativo e coloca a cinta. Esse tipo de lipo não dispensa o uso da cinta, que deve ser colocada diariamente durante um mês. E para um bom resultado durante esse tempo não pode tirá-la nem para dormir.

A cirurgia demora cerca de duas horas e o tempo de recuperação depende de cada pessoa. Ele pode variar de três a quinze dias.

PÓS OPERATÓRIO DA LIPOASPIRAÇÃO TUMESCENTE

Lipoaspiração Tumescente

Aqui os cuidados devem ser os mesmo depois de uma lipo comum. Deve-se evitar esforço na área que foi feita a cirurgia; é preferível que se coma alimentos leves e de fácil digestão e a cinta modeladora deve ser retirada somente para tomar banho (nos primeiros trinta dias).

A drenagem linfática nesse caso não é item obrigatório, mas pode ser usada para ajudar a drenar os líquidos do organismo, ajudando acelerar o processo de recuperação.

REGIÕES ONDE A  LIPOASPIRAÇÃO TUMESCENTE É MAIS INDICADA:

A lipoaspiração Tumescente é indicada para modelar regiões onde há gorduras localizadas. Os locais mais indicados para a cirurgia são: abdômen, flancos, braços, coxas e papada (abaixo do queixo).

DESVANTAGENS DA LIPOASPIRAÇÃO TUMESCENTE

Como dito anteriormente, não há relatos de mortes durante essa cirurgia. Se feita em local apropriado e médico especializado o risco é quase zero.

O que pode acontecer é juntar liquido próximo a cicatriz (seroma), esse líquido geralmente é absorvido pelo organismo, porém se isso não ocorrer o médico que fez a cirurgia retira esse seroma com uma seringa. Nada muito complicado.

Como o processo de retirada de gordura corpórea é limitado com a anestesia local, aconselha-se que quando houver mais de um lugar onde deseja que seja trabalhado ele seja fracionado em pelo menos duas seções. A vantagem é que por ser um procedimento mais simples, a segunda cirurgia pode ser feita após sete dias da primeira.

LIPOASPIRAÇÃO TRADICIONAL x LIPOASPIRAÇÃO TUMESCENTE

Veja a tabela abaixo com as comparações entre uma lipo tradicional e uma lipo Tumescente:

Lipo Tradicional

Lipo Tumescente

Tamanho da Cânula Tem no mínimo três e no máximo cinco milímetros de espessura Tem no mínimo um e no máximo três milímetros de espessura
Hematomas Somem num intervalo de quinze a vinte dias Somem num intervalo de quatro a cinco dias
Anestesia Pode ser local, geral ou peridural dependendo do local a ser “lipado” Local, podendo ter um sedativo oral se o paciente preferir
Tempo da Cirurgia Até quatro, dependendo do local que é trabalhado No máximo duas horas, também dependendo do local
Pós operatório Sete dias em repouso absoluto De um a dois dias de repouso, não precisando de afastamento do serviço

Além dessas vantagens, confira outras:

  • A lipoaspiração Tumescente chega a ser até cinqüenta por cento mais barata que a lipo comum.
  • Não é necessária internação hospitalar, o paciente tem alta no mesmo dia.