Autor

vivian

Navegador

Não é nada fácil ter que conviver com gorduras localizadas pelo corpo e que insistem em não sair, mesmo com exercícios físicos e alimentação balanceada seguida à risca. A vantagem é que hoje, quem não está acima do peso e só pretende se ver livre de pneuzinhos, papada, barriga saliente, entre outros defeitos pontuais pode optar por uma lipoescultura, técnica bastante semelhante à lipoaspiração tradicional, mas com a diferença de que é um pouco menos invasiva e causa bem menos dores aos pacientes no pós-operatório, além de ter preços menos salgados.

A maior vantagem desta técnica está na complementação do procedimento de retirada de gordura localizada: a gordura, que na lipo é descartada, nesta cirurgia é recolocada em outra parte do corpo com o intuito de melhorar o desenho do corpo. Sendo assim, é possível sair da sala de cirurgia parecendo mais magra, mas com as curvas bem definidas.

Preço da Lipoescultura
Preço da Lipoescultura

Na lipoescultura são feitos pequenos furinhos na área a ser aspirada e em seguida são introduzidas cânulas finíssimas no local para a retirada de gordura. Pelas cânulas apresentarem um tamanho inferior ao daquelas usadas em lipoaspirações o processo tende a ser bem menos indolor e desagradável para o paciente, que recebe alta no mesmo dia e após alguns dias já pode voltar a frequentar o trabalho. Além disso, aquela dor incômoda, característica de cirurgias plásticas, tende a sumir após quatro dias.

Para o paciente se recuperar só será necessário se afastar dos exercícios físicos por algum tempo, ficar longe de atividades que envolvam esforço e usar uma cinta elástica por uma semana.

Quanto custa uma lipoescultura?

O preço da lipoescultura tende a variar de clínica para clínica, mas de um modo geral o valor é de R$ 3 mil, podendo chegar a até R$ 5 mil, o que varia também conforme a área a ser aspirada. Algumas clínicas chegam a cobrar R$ 1,5 mil por uma lipoescultura, mas neste caso é bom ficar de olhos bem abertos e com um pé atrás, afinal, o preço está bem abaixo daquele praticado na maioria das clínicas, o que pode ser uma armadilha para o paciente, oferecendo serviços de qualidade inferior – o que neste caso pode ser fatal.

Embora seja tentador economizar um pouco, com relação à cirurgias plásticas é melhor não correr o risco. Afinal, é a saúde do paciente estará em jogo.

É difícil conhecer alguma mulher que não sofra com a temida celulite e mais difícil ainda é saber que alguém conseguiu extingui-la fácil e completamente. Como ninguém gosta de ficar com as penas, o bumbum e a barriga com aspecto de casca de laranja, muitas representantes do sexo feminino têm recorrido a um procedimento que têm como objetivo combater a inimiga número um da mulher, além de amenizar estrias, flacidez, olheiras e contribuir para o rejuvenescimento do corpo e também da pele do rosto. Este procedimento, que de mágica ou milagre não tem nada, é chamado de carboxiterapia, conhecido também como carbox.

Carboxiterapia
Carboxiterapia

Como funciona a Carboxiterapia?

Esta técnica consiste na aplicação de gás carbônico na pele com o auxílio de uma agulha bem fina acoplada a uma máquina especial. Não há riscos da injeção deste gás na pele, afinal, ele é produzido naturalmente pelo nosso corpo após o uso do oxigênio. É claro que se houver a aplicação de gás carbônico em excesso podem ocorrer danos ao paciente, por isso é importante que o indivíduo se submeta às sessões de carboxiterapia somente quando estas forem realizadas por um médico especializado.

Como a carboxiterapia estimula a produção de colágeno pelo corpo e favorece o aparecimento de novas fibras elásticas, o procedimento é bastante indicado para quem pretende se ver livre, ou pelo menos minimizar, celulite, estrias e flacidez, e também para deixar o corpo e o rosto com um aspecto rejuvenescido.

Na hora da aplicação do gás você pode sentir uma leve ardência na região do corpo em que a agulha for inserida, e depois da aplicação é comum sentir também um pouco de coceira na área afetada pela carboxiterapia.

Quanto custa a Carboxiterapia?

Para que o paciente realmente perceba uma melhora em seu corpo, com a pele enrijecida e jovial e com alguns centímetros a menos de gordura bastam cinco sessões, mesmo assim muitos indicam que se faça um pacote de pelo menos 10 sessões para garantir os resultados.  O preço da carboxiterapia é cobrado por sessão e, novamente, tende a variar conforme o local em que o procedimento for ser realizado e a área a ser tratada. No entanto, o preço costuma girar em torno de R$ 80 e não costuma ser mais caro do que R$ 120.

Após as sessões o paciente pode realizar suas atividades rotineiras normalmente. Em alguns casos é possível que a pessoa perceba algumas manchas na área em que a agulha foi inserida, mas elas tendem a desaparecer alguns dias depois. É bastante comum também que a área tratada fique dolorida por algumas horas.

Anos e anos convivendo com o efeito sanfona, aquele que acontece quando emagrecemos e engordamos seguidamente, gestações, acúmulo de gordura, flacidez da pele, envelhecimento… Todos estes fatores podem contribuir para que o abdômen fique flácido, com pele sobrando e, particularmente no caso de mulheres que engravidaram muitas vezes, podem aparecer hérnias nesta região do corpo. Tais alterações no corpo acontecem em função do aumento intra-abdominal gestacional, que acaba por causar o afastamento da linha média do abdômen.

Abnominoplastia - Dicas e Cuidados
Abnominoplastia – Dicas e Cuidados

Abnominoplastia – O que é e quem pode fazer

Para corrigir esses e outros defeitinhos que muitas vezes incomodam é possível recorrer à abdominoplastia, que nada mais é do que uma cirurgia de correção da parede abdominal. Mulheres que tiveram filhos recentemente e que sentem dificuldade para perder a barriga, indivíduos com o peso próximo ao ideal, mas que não conseguem eliminar a barriguinha saliente com dieta e exercícios ou que apresentam um pouco de flacidez na região são bons candidatos para a cirurgia.

Como funciona a Abdominoplastia

Podem ser feitas abdominoplastias completas ou parciais, dependendo de como se encontra o abdômen no momento. Em ambas as cirurgias são feitas incisões laterais, parecidas com aquelas feitas em cesarianas, com a única diferença que no primeiro caso as incisões são longas, de um osso do quadril até o outro na área púbica, enquanto que no segundo as incisões são menores e as cicatrizes que ficarem após o procedimento poderão ser facilmente escondidas com roupas íntimas ou de banho.

Geralmente a anestesia usada neste tipo de cirurgia é a peridural, mas também pode ser usada a geral. Raramente a local é aconselhada.

Após as incisões terem sido feitas é retirado o excesso de pele e gordura acumulado da região abdominal, sendo que para pacientes que apresentam também gordura localizada na região, além de excesso de pele e flacidez, é recomendada ainda a lipoaspiração para que o resultado seja satisfatório. Em alguns casos, quando há muita pele e gordura para ser retirados, é necessário reconstituir o umbigo.

Depois da cirurgia o paciente ficará com um dreno na região abdominal, que é usado com o objetivo de evitar o aparecimento de seromas, que acontecem quando o líquido que se forma abaixo da pele é acumulado. Após alguns dias, de acordo com as recomendações de cada cirurgião, o dreno poderá ser removido.

Nas primeiras semanas o paciente precisa permanecer deitado em uma posição na qual não fique totalmente na horizontal (um apoio nas costas pode ajudar), evitando a tração nos tecidos operados e na cicatriz. Embora o repouso seja obrigatório nos primeiros dias, o paciente pode colaborar com a recuperação fazendo pequenas caminhadas para que haja a circulação sanguínea.

O tempo de recuperação da abnominoplastia varia muito em cada caso e depende também da quantidade de tecidos removidos. Porém, na maioria das vezes, de uma a três semanas depois da cirurgia o indivíduo já estará apto para voltar à sua rotina de trabalho, desde que isso não inclua esforços físicos.

Após uma semana devem começar as sessões de drenagem linfática combinadas com ultrassom para auxiliar na recuperação, diminuir o inchaço local e evitar o acúmulo de líquido na região recém-operada. O paciente estará apto para retornar às suas atividades físicas, sem excessos, após cerca de dois meses e deverá usar uma cinta elástica na região abdominal durante este mesmo período de tempo.

As cicatrizes provenientes da cirurgia no abdomem ficarão bastante visíveis durante algum tempo, mas após alguns meses elas tendem a clarear, porém, sem desaparecer por completo. O resultado final da cirurgia poderá ser conferido após seis meses, tempo mínimo necessário para realocação dos tecidos.

Para ficarem mais bonitas, as mulheres recorrem a um batalhão de tratamentos e cuidados todos os dias. Seja pela simples maquiagem, até uma depilação bem  feitinha, dieta, exercícios físicos, mudanças nos cabelos, o fato é que tudo pode valer a pena quando o objetivo é fazer as pazes com o espelho.

Quem pretende corrigir as imperfeições do corpo com cirurgias plásticas não raramente recorre à internet primeiramente para dar uma olhada em fotos de antes e depois. Afinal, há sites para tudo na web, e como não poderia deixar de ser, há também portais dedicados somente à divulgação de resultados satisfatórios após um procedimento cirúrgico através da exibição de fotos de famosos que fizeram lipo, por exemplo.

Lipoescultura: Antes e Depois
Na internet também encontramos fotos mais realistas do Antes e Depois da lipoescultura

Tal prática, no entanto, pode ser um pouco perigosa para quem não consegue lidar bem com frustrações ou não encara bem a realidade. É preciso ter em mente que uma cirurgia plástica corrige algumas partes do corpo que não agradam o paciente, mas muitas vezes o resultado não chega à perfeição. Nas fotos estampadas em revistas e também em portais não são raras às vezes em que elas são tratadas com programas específicos, que visam dar à imagem um acabamento melhor. Sendo assim, aquele corpo delineado e sem um centímetro de gordura pode não corresponder à realidade.

Quem decide fazer uma lipoescultura com o intuito de remodelar o corpo, retirando gorduras localizadas, e ainda arrumar algumas partes que precisam de retoques, como culotes ou bumbum, e acredita que o resultado da cirurgia dará o mesmo efeito ao corpo do que aquele mostrado nas fotografias de antes e depois pode se decepcionar. Em primeiro lugar é preciso levar em conta que, para manter um corpo esbelto, apenas a lipoescultura não faz milagres. Quem quer ter um corpo digno de capas de revista que cultuam a boa forma pode sim fazer uso da lipoescultura para retirar aquelas gorduras que tanto incomodam, mas para que elas não voltem a aparecer é preciso suar a camisa na academia e encher o prato de alimentos saudáveis.

Outra questão que deve ser levada em conta antes de se basear apenas em fotos de antes e depois, principalmente quando estas estão expostas em sites de clínicas ou em panfletos distribuídos pelas mesmas, é que uma clínica séria não precisa fazer uso de imagens de antes e depois para conquistar clientes ou mostrar o quanto é boa e quão bonitos ficaram os corpos de quem já se submeteu a uma cirurgia por lá. Tal ação pode ser encarada ainda como algo antiético.

Se você está pensando em se submeter a uma cirurgia de lipoescultura, não há problema em conferir algumas fotos de antes e depois e pensar sobre como gostaria que seu corpo ficasse. É até interessante levar as imagens encontradas até o consultório do cirurgião para que ele avalie se o que você espera conquistar com a lipoescultura será possível. Além disso, ele poderá avaliar também se o seu corpo ficará harmonioso ou desproporcional seguindo o resultado que você espera.

Muitas vezes você já deve ter tido dúvidas sobre quanto custa uma lipoaspiração no Brasil? Ou quanto custa uma lipoaspiração no exterior? É para esclarecer essas e outras dúvidas sobre o preço da lipoaspiração que resolvemos escrevemos este artigo.

O preço da lipoaspiração no Brasil e em qualquer outro lugar no mundo depende de muitos fatores para ser estabelecido, não há uma tabela de preço e provavelmente ao pesquisar em clínicas de cirurgia plástica você encontrará preços bem diversificados.

Quanto custa fazer uma lipo no Brasil?

Isso porque primeiramente o que deve ser analisado é que a cirurgia de lipo no Brasil não é algo que se possa tabelar já que os profissionais do ramo podem, diferentemente dos outros tipos de procedimentos cirúrgicos, estabelecer seu valor por habilidade e experiência no ramo. Por exemplo, se você procurar um Dr. Rey que é reconhecido mundialmente como o Dr. Hollywood, irá pagar um preço mais elevado, já um médico que esteja a menos tempo no mercado ou não tem um reconhecimento da mídia certamente oferecerá um preço inferior.

Outro fator que modifica o preço da lipoaspiração são as condições físicas do paciente e o local (ou locais) que ele pretende realizar a lipoaspiração. Ao se realizar pesquisas na internet pode encontrar cirurgias de R$1.800 até R$15.000 ou mais. Porém existem outros gastos não incluídos como os exames pré e pós-cirurgia, além dos gastos com medicamentos.

Em média os preços de lipo feminina são: R$2.700 para pescoço, papada e queixo; R$2.250 para braços e axilas; R$3.150 para a região das costas; R$4.500 barriga e abdômen; R$4.000 no quadril; R$1.800 para a região pubiana; R$3.600 culotes; R$3.150 coxas; R$1.800 joelhos; R$2.700 pernas, panturrilha e tornozelos.

Já o preço da  lipoaspiração masculina que podem ser lipoaspiração do peito, pubiana, ou mesmo a lipoescultura, na qual algumas gorduras retiradas são colocadas em outros pontos do corpo para modelar ainda mais o físico, são mais baixos e podem variar de R$1.300 a R$3.150.

Apesar de terem um preço relativamente alto, o que facilita o acesso as cirurgias é que hoje muitas clínicas permitem que o paciente parcele o valor total da lipoaspiração em até 36x.

Cuidados antes da lipoaspiração

Ao procurar a clínica onde deseja fazer sua lipoaspiração, tome muito cuidado com as ofertas e com os preços baixos para lipoaspiração, pois este pode ser um indicativo de que algo está errado: se uma clínica oferecer um valor muito abaixo da concorrência, fique de olho. Existem pessoas que falsificam um CRM para ganhar dinheiro com a prática.

Antes de ir para a mesa cirúrgica procure saber a origem da clínica de lipoaspiração, verifique o registro do CRM do médico no Conselho Regional de Medicina do seu estado. Verifique também as condições de higiene do local, os instrumentos utilizados como seringas e agulhas devem ser descartáveis.

Se tiver a oportunidade procure e converse com outras pessoas que já realizaram cirurgia da lipo nestas clínicas para saber a opinião delas e também para pegar indicações.

Se existe uma parte do corpo predisposta ao acúmulo de gordura e incomoda tanto magrinhas quanto gordinhas é o culote. A região, localizada na parte externa das coxas e bem próxima ao quadril, geralmente fica aparente quando há acúmulo de gordura que tem relação hormonal ou genética. No Brasil a incidência de culotes é bastante comum, afinal, as mulheres brasileiras são famosas por seus bumbuns avantajados.

Lipoaspiração no culote
Lipoaspiração no culote

Para tristeza das mulheres e alegria dos homens, apenas o público feminino é amaldiçoado com esta gordura localizada, que costuma não sair das pernas tão facilmente. Como muitas vezes a região não é amenizada nem mesmo com a combinação de exercícios físicos e alimentação balanceada, muitas mulheres recorrem à lipoaspiração de culotes para se livrar da saliência nada charmosa.

De acordo com especialistas há quatro tipos de culotes existentes, entre eles os do tipo fibroso, que são mais duros em função das fibras na hipoderme e que apresentam quadros de celulite mais avançada; menos fibroso, que não é muito acentuado ou duro e apresenta um quadro de celulite leve; flácido, que é caracterizado pelo tamanho em desproporção com o corpo e pele sem firmeza e não flácido. Dentre estes tipos de culotes mencionados, apenas o flácido não está liberado para a lipoaspiração, pois a pele não costuma apresentar boa retração nestes casos e a cirurgia acabaria por não oferecer o resultado esperado pela paciente.

A lipoaspiração nos culotes pode ser feita tanto com anestesia local, quanto com peridural ou geral. Tudo vai depender da opção do paciente e das recomendações do cirurgião para cada caso específico. A cirurgia normalmente é feita com a introdução de uma cânula em duas pequenas incisões de cada lado, que em seguida aspirará a gordura localizada. O procedimento não é demorado, levando cerca de duas horas, e o paciente recebe alta, na maior parte das vezes, no mesmo dia. É preciso que se use cinta modeladora no local operado e que a paciente frequente sessões de drenagem linfática após a cirurgia para acelerar o processo de recuperação.

Em torno de trinta dias após a lipoaspiração a paciente já pode retomar sua rotina de exercícios físicos e é possível voltar à rotina diária após duas semanas, sem esforço físico. O resultado final pode ser percebido a partir de três meses, porém, em alguns casos só é possível notar a real mudança no corpo após seis meses, sendo que o período pode se estender para até um ano.

Depois de o paciente realizar uma cirurgia de lipoaspiração para retirada de gordura em determinadas partes do corpo é possível que apareçam, no local lipoaspirado, algumas espécies de ondulações na pele que podem ser chamadas de fibroses.

Esta mudança no aspecto da pele que pode ser caracterizada como uma cicatrização irregular pode acontecer por diversos motivos, porém, o mais comum é que a pele fique agredida em função de um pós-operatório mal sucedido. Muitas vezes os pacientes recém-operados levantam peso antes do permitido, comem alimentos muito gordurosos ou pesados, se levantam da cama bruscamente, não ficam em repouso o quanto deveriam ou não utilizam a cinta modeladora corretamente. Todos estes descuidos podem acarretar o aparecimento de fibroses.

Lipoaspiração: Fibrose
Lipoaspiração: Fibrose

Além de recomendações não sendo seguidas corretamente após o procedimento cirúrgico da lipo, outros fatores podem contribuir para que fibroses marquem o corpo do paciente. Algumas vezes uma cirurgia mal feita – ou quando há excesso de gordura lipoaspirada – é capaz de desencadear o aparecimento destas.

Lembrando que as fibroses podem aparecer no corpo do paciente mesmo que a cirurgia tenha sido realizada corretamente e todos os cuidados tenham sido tomados. E isso é normal. Mas para que o corpo não fique marcado posteriormente ou para que o quadro não se agrave é fundamental que a pessoa comece a frequentar, logo depois da cirurgia, clínicas de fisioterapia ou de estética para a realização de sessões de drenagem linfática manual combinada com outros aparelhos e técnicas, como ultrassom, endermologia e infravermelho. Aplicar pomadas, medicamentos injetáveis ou cremes específicos na área agredida também podem ser boas soluções para a extinção das fibroses, porém, tais procedimentos só devem ser seguidos caso o médico recomende.

Muitas vezes os médicos indicam a seus pacientes que comecem a frequentar sessões de drenagem linfática antes mesmo da cirurgia, e desta forma desintoxiquem o corpo e o deixem mais preparado para a lipoaspiração que está por vir. Tal procedimento ainda favorece a recuperação, atenuando possíveis dores após a cirurgia.

Caso o quadro de fibrose se agrave em demasia, ou não diminua e suma por completo após um período de seis meses, normalmente é indicado que o paciente se submeta a outra cirurgia de lipoaspiração, desta vez, porém, o procedimento será realizado com a finalidade de acabar com as fibroses, e não para a retirada de gordura. A lipoaspiração para o tratamento de fibrose é realizado com cânulas especiais e tem como objetivo quebrar estas ondulações e posteriormente enxertar gordura na área atingida para regularização.

Para quem deseja perder alguns quilos, eliminando gorduras localizadas, porém descarta a possibilidade de uma intervenção cirurgica uma alternativa é a chamada lipoaspiração sem corte. A tecnologia existe há poucos anos no mercado, mas já conquistou a simpatia de muitas pessoas. O procedimento é feito com um aparelho, o Ultrashape ou o Ultracontour, conforme o fabricante, e garante resultados semelhantes à cirurgia de lipoaspiração.

Lipoaspiração sem Corte
Lipoaspiração sem Corte

O tratamento com os aparelhos de lipo sem corte é à base de ultrassom focalizado. Ou seja, as ondas ultrassônicas focam as células adiposas na camada subcutânea da pele e as atinge seletivamente. Com o procedimento, as membranas dessas células são rompidas, sem lesionar os tecidos adjacentes, como nervos ou vasos sanguíneos. A gordura contida no interior das células adiposas vai para o fígado, onde é metabolizada da mesma forma que a gordura proveniente da alimentação, isto é, pelos mecanismos naturais do organismo. Por isso, a intensidade e a frequência das sessões devem ser respeitadas, para que o fígadonão fique sobrecarregado.

O benefício maior deste método é a ausência de anestesia ou dor, além do método da lipoaspiração sem corte elimar entre 300 e 500 ml de gordura subcutânea ou até dois centímetros de medida em uma única sessão. Segundo especialistas, o tratamento por área demanda, em média, três sessões, com intervalos de pelo menos três semanas entre elas.

Os aparelhos de lipo sem corte não são indicados para o emagrecimento corporal. Durante o tratamento, o paciente precisa ter uma alimentação balanceada, sem exagerar nas gorduras e carboidratos, para que obtenha um melhor resultado. Também é indicado fazer algum tipo de exercício aeróbico, como caminhada. Entre as sessões, é aconselhável fazer drenagem linfática para acelerar a eliminação dos resíduos de gordura deixados após a ruptura das células adiposas.

De qualquer forma, antes do tratamento, o paciente deve passar por exames complementares. O tratamento é contraindicado para os portadores de doenças hepáticas e gestantes, ou a pessoas portadoras de marca-passo e desfibrilador cardíaco.

As magras que possuem gordura localizada em regiões como abdômen, costas e culote são as que têm melhores resultados. O aparelho de lipoaspiração sem corte é também indicado para pequenas correções de lipoaspiração. Para manter os resultados a longo prazo, é importante que o paciente receba orientação nutricional e pratique atividade física regular pois, sem esses cuidados, a gordura localizada pode retornar.

Os efeitos colaterais da cirurgia sem corte são extremamente raros, o que pode acontecer é apenas uma pequena sensação de formigamento na região durante a emissão do ultrassom. Além da eliminação de gorduras, a lipoaspiração sem cortes promove a maciez da superfície da pele e sua uniformidade.

Fala-se muito dos benefícios que os procedimentos de lipoaspiração trazem para homens e mulheres. No entanto, deve-se ter em mente que a lipoaspiração é uma cirurgia e, comotoda a cirurgia, pode trazer riscos à saúde, uma vez que envolve anestesia e cortes. Ao decidir pela lipoaspiração, é importante consultar mais de um médico e conhecer as referências de cada profissional.

Os perigos da Lipoaspiração
Os perigos da Lipoaspiração

É imprescindível ainda ter consciência das complicações que podem decorrer de uma lipoaspiração. Entre elas estão as infecções, por isso, alguns médicos prescrevem antibiótico para os pacientes que passam por lipoaspiração. Outro risco é a embolia, que pode ocorrer quando a gordura e entra no sangue através dos vasos sanguíneos rompidos durante a lipoaspiração. Os pedaços de gordura podem ficar presos nos vasos sanguíneos, aglomerar nos pulmões ou chegar ao cérebro. Os sinais da embolia pulmonar podem aparecer depois da cirurgia e são caracterizados por falta de fôlego ou dificuldade de respirar.

A perfuração das vísceras é outro risco durante o procedimento de lipoaspiração. Neste caso, os órgãos internos são perfurados ou danificados. Isso pode acontecer, por exemplo, quando o intestino é perfurado durante a lipoaspiração abdominal. Quando isso acontece, uma cirurgia pode fazer o reparo,mas em alguns casos é fatal. Já a seroma é quandoocorre acúmulo de líquido que fica retido próximo ao local da cirurgia, causando inflamação, a região fica inchada e muitas vezes avermelhada e quente. O local pode tornar-se endurecido e será necessário tomar antibiótico, antiinflamatório e dependendo da gravidade e da quantidade de líquido retido no local, terá que ser retirado com injeções e drenos.

Uma complicação muito séria é a compressão dos nervos e alterações nas sensações. Neste caso, opaciente pode sofrer parestesia, que é alteração nas sensações no local da lipoaspiração. Essas alterações podem ser a maior sensibilidade (dor) ou a perda da sensibilidade na área. Em alguns casos, é permanente. Já o inchaço e o edema são mais comuns e não geram situações graves, mas podem persistirpor meses depois da lipoaspiração.

O desequilíbrio de fluídos é outro risco da lipo. Acontece quando os tecidos adiposos contém muito líquido e o médico injeta grandes quantidades de fluidos durante o procedimento. Isso pode resultar em problemas cardíacos, excesso de fluidos nos pulmões ou problemas renais. Outra complicação séria é a toxidade decorrente da anestesia. Caso isso aconteça, o paciente ficará tonto, agitado, sonolento ou com zumbido nos ouvidos, fala enrolada, gosto metálico na boca, perda de sensibilidade nos lábios e língua, tremores, espasmos musculares e convulsões. A toxidade por lidocaína pode fazer o coração parar, sendo fatal.

Por fim, não são poucos os riscos que o paciente que optar pela lipoaspiração está sujeito. Por isso, há a necessidade de escolher um profissional com experiência.

Se você precisa conviver com gordurinhas localizadas, daquelas que não saem de seu corpo nem mesmo com exercícios físicos em conjunto com uma alimentação balanceada, e você tem horror a cirurgias invasivas, que costumam deixar hematomas, cicatrizes aparentes e muita dor de lembrança talvez seja o momento de se pensar em uma lipoaspiração a laser.

Lipoaspiração a Laser
Lipoaspiração a Laser

Se você está procurando uma Lipoaspiração sem Dor, a Lipoaspiração a Laser pode ser a melhor opção.

Pode até parecer que estamos falando do mesmo procedimento cirúrgico, e eles são realmente bem parecidos, mas a lipoaspiração a laser é um método bem recente, se comparado à lipoaspiração tradicional, é bem menos invasivo e perigoso e ainda pode reduzir quadros de celulite e flacidez com mais sucesso.

Não é à toa que até quem morre de medo de hospital e bisturis tenha recorrido a cirurgias a laser, como aquela bastante comum para tratar a miopia, afinal, o processo é bem mais simples, seguro e consideravelmente menos doloroso.

Existem diversos aparelhos, e que chegaram ao Brasil recentemente, que são usados na lipoaspiração a laser. No entanto, por mais que o procedimento seja mais simples, ainda é imprescindível que quem realize a cirurgia seja cirurgião plástico, seja registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e tenha experiência em lipoaspiração.

A lipoaspiração a laser, também conhecida como laserlipólise, tem o mesmo objetivo da lipoaspiração tradicional: retirar gorduras localizadas do corpo de pacientes saudáveis e com o peso em dia. O procedimento cirúrgico é feito com anestesia local e com a introdução do raio laser dentro de uma cânula de espessura muito fina na área a ser aspirada. O laser então aquece e dissolve a gordura, que em seguida é transformada em líquido, podendo ser deixado na região da lipo para posterior absorção pelo organismo ou ser drenado com o auxílio de uma outra cânula específica para a tarefa.

A maior vantagem da lipoaspiração a laser é que, por apenas dissolver a gordura e não aspirá-la, há bem menos riscos de sangramento ou de danos a vasos sanguíneos ou tecidos. Além disso, como a lesão aos vasos é menor, há menos chances de serem perdidos fluídos orgânicos como sais minerais. Como o procedimento é menos invasivo, ainda há menos dor para o paciente, menos inchaço e desconforto, o que assegura que a recuperação será mais rápida e agradável. Na maior parte das vezes, o indivíduo que se submete a lipoaspiração a laser pode voltar para o trabalho no dia seguinte. E se você pensou que os benefícios e vantagens acabaram por aí, aqui vem mais um: o calor emitido pelo laser é capaz de estimular a produção de colágeno na região submetida à lipoaspiração e, por isso, há diminuição da flacidez.